Webmail

* *

Financiamentos
Vejam as modalidades
Imagem de Financiamentos

CDC – Crédito Direto ao Consumidor

São financiamentos concedidos pelos Bancos, ou pelas chamadas Financeiras, para as pessoas físicas ou jurídicas para aquisição de bens ou serviços. A quitação do financiamento é feita normalmente em prestações mensais, iguais e sucessivas. Além de juros, é cobrado IOF de 0,5% ao mês (limitado a um total de 6%) para pessoas físicas e 1% ao mês (até o limite de 12%) para pessoas jurídicas.  O CDC é uma alternativa de financiamento de veículos leves e pesados, máquinas e equipamentos médicos e odontológicos, equipamentos de informática, serviços diversos, entre outros. Os prazos variam entre 1 e 48 meses, de acordo com o bem financiado.

 

 

Há dois tipos de linhas: a do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e a Carteira Hipotecária. A mais barata é a do SFH: os juros são de 12% ao ano, e as prestações são corrigidas mensalmente pela TR (índice que também corrige a poupança). Essa linha, porém, está rara. Já a Carteira Hipotecária é abundante. Nela, os juros são pouco maiores, de 14% ou 15% ao ano, e a correção é igual, pela TR. Os juros variam pouco de banco para banco, mas o comprador deve prestar atenção a outras tarifas que podem pesar.

Os bancos também cobram caro por um seguro que garante a quitação da dívida em caso de invalidez ou morte do mutuário. E cobram taxa de administração. Some tudo isso na hora de comparar taxas.
Os prazos dos financiamentos chegam a ser de até 10 anos. Para conseguir o crédito, é preciso pagar uma parcela à vista. Na Carteira Hipotecária, essa entrada é de no mínimo 50% do preço do imóvel.

 

 

 

Também denominado arrendamento mercantil, o leasing é uma operação em que o proprietário (arrendador, empresa de arrendamento mercantil) de um bem móvel ou imóvel cede a terceiro (arrendatário, cliente, "comprador") o uso desse bem por prazo determinado, recebendo em troca uma contraprestação. Esta operação se assemelha, no sentido financeiro, a um financiamento que utilize o bem como garantia e que pode ser amortizado num determinado número de "aluguéis" (prestações) periódicos, acrescidos do valor residual garantido e do valor devido pela opção de compra. Ao final do contrato de arrendamento, o arrendatário tem as seguintes opções:

- comprar o bem por valor previamente contratado;

- renovar o contrato por um novo prazo, tendo como principal o valor residual;

- devolver o bem ao arrendador.


 

Fonte: defendase@andif.com.br

 

 

Leasing

Imóveis


Leia mais

Baixe Gratuitamente

Redes Sociais

Projeto: Mídia Consulte